Two men kiss each other during a pro-gay demonstration in front of the Nossa Senhora da Paz church in Rio de Janeiro. Two men kiss each other during a pro-gay demonstration in front of the Nossa Senhora da Paz church in the Ipamena district of Rio de Janeiro, August 03, 2003. HIGH RESOLUTION FILE REUTERS/Bruno Domingos REUTERS BOOKS ON THE ROAD BOOK - RTR19NO

O Brasil está recebendo uma das pesquisas mais abrangentes sobre a vida de gays, lésbicas, bissexuais e LGBTs. Intitulada “LGBT2030”, o projeto é realizado pela Out Now, consultoria com 25 anos de experiência em pesquisa e desenvolvimento de negócios dirigidos a LGBTs.

A ideia da pesquisa é ter melhor compreensão e, consequentemente, buscar melhora nas vidas da população LGBT ao redor do mundo. Entre o fim deste ano e o começo de 2018, outros países também farão parte da “LGBT2030”.

Segundo Ian Johnson, diretor executivo da Out Low, o Brasil é visto como um dos lugares mais dinâmicos do mundo. “Existem mais de 9 milhões de brasileiros que se identificam como membros da comunidade LGBT. Pensamos que toda a sociedade brasileira se beneficiará por ter uma melhor compreensão das métricas relacionadas à vida dessas pessoas. Os LGBTs enfrentam muitos dos mesmos problemas e preocupações de toda sociedade, mas também experimentam problemas específicos”, afirma.

Todos os resultados da pesquisa estarão disponíveis no segundo semestre de 2017. E quem quiser completa-la, em modo confidencial, basta dedicar 15 minutinhos em http://LGBT2030.com.

O estudo faz parte de uma iniciativa global da OutNow, que desde 2010 já coletou dados de mais de 100 mil LGBTs que responderam pesquisas em 24 países.